Gina Rodriguez Brasil » Arquivos » Gina Rodriguez: Eu pareço comigo mesma, e isso é bom o suficiente.

Gina Alexis Rodriguez é uma atriz americana de origem Porto-riquenha que tornou-se mais conhecida por seus papéis como Majo Tenorio no filme drama-musical Filly Brown e como Jane Villanueva na CW série de comédia-drama Jane the Virgin.

Saiba mais sobre gina rodriguez Clique aqui

Facebook Oficial

/HereIsGina

Twitter Oficial

@hereisgina

Instagram Oficial

@hereisgina
Siga Gina em suas redes sociais!
03
February
2016

Veja a entrevista que Gina Rodriguez deu ao site Motto. Ela fala mais um pouco sobre seu lema  I can and I will (Eu posso e eu vou) e sobre o livro de auto-ajuda que ela está escrevendo. Para conferir a tradução completa da entrevista, continue lendo.

Quando eu tinha 15 anos, meu pai sofreu um terrível acidente de carro. Durante sua recuperação, ele começou a ler um livro de auto-ajuda, e basicamente, forçou um lema em mim: “Eu posso e eu vou.” Foi aí que eu percebi —e o que me fez falar para mim mesma— que isso me encorajou a decidir como eu queria que meu dia fosse e como eu queria atingir minhas metas e meus sonhos. Tenho 31 anos, e “eu posso e vou” ainda me ajuda a lembrar que sou capaz de qualquer coisa, e a única pessoa que pode me parar, é eu mesma.

Um exemplo foi quando eu, recentemente, fui fazer um ensaio fotográfico para uma revista. Eu me senti muito, muito abençoada por estar fazendo aquilo, mas quando o ensaio começou, as pessoas correndo pra lá e pra cá, dizendo coisas como “Fique mais assim,” e “mexa seu corpo assim.”. Imediatamente eu ouvi um voz em minha cabeça dizendo “Ah não, você não está bonita.” Então eu parei e disse “Não, não hoje. Você não vai vencer hoje, ego. Eu posso passar por isso. Eu vou passar por isso—triunfantemente. Eu acredito que o corpo que me foi concebido é perfeito, porque ele o que é.”

Eu continuo dizendo esses mesmos tipos de coisas para mim mesma: “Eu escolho aceitar o corpo que tenho, vou escolher a não transformar isso em uma arma pra mim mesma. Estou usando uma roupa que, necessariamente não é confortável em mim porque não pareço uma modelo, e eu não posso virar outra pessoa—e porquê eu iria querer isso?

O que é sobre a indústria, a nossa sociedade que olha para nós mesmos no espelho e olhamos direto para as falhas? Nós olhamos para nossas carreiras e olhamos direto para as falhas em vez de dizer: “Eu sou o suficiente, agora. Eu posso fazer isso, e eu vou fazer isso, se é isso que eu escolho para mim hoje.”

Deixe eu te dizer uma coisa: Quando eu terminei aquele ensaio fotográfico eu me senti tão forte, tão poderosa. “Eu vou e eu posso” me ajudou passar por isso, e no final do ensaio, eu em senti extraordinariamente fenomenal. E quem liga se eu não pareço a próxima modelo de maiô? Eu pareço comigo mesma, e isso é bom o suficiente.  Isso é bonito do meu próprio e único jeito.

Meu pai—inspirado pelo livro de auto-ajuda que ele leu e com sua própria positividade natural— me deu os recursos que eu precisava para ser capaz de fazer isso, mas eu quero que cada garota, e cada mulher, sejam capazes de achar sua própria força nelas mesmas e dizer “eu posso e eu vou” todos os dias.

É por isso que estou escrevendo um livro inspirado nas lições que meu pai me ensinou: Assim, posso dar os mesmos recursos que eu tive quando mais eu era mais jovem e dar as garotas. Então eu poderei dizer a elas que é sobre fazer do que você é capaz—e não sentir na obrigação de fazer, ou ser algo mais.

Gina Rodriguez é a atriz vencedora do Globo de Ouro pelo papel de Jane Villanueva em Jane the Virgin, que vai ao ar nas segundas-feiras, as 9 horas (00h no Brasil, horário de Brasília) da noite na TV americana CW. Seu livro a ser lançado ainda não tem uma data para ser publicado.

Fonte: Motto

Deixe um comentário