Gina Rodriguez Brasil » Movement Mondays

Gina Alexis Rodriguez é uma atriz americana de origem Porto-riquenha que tornou-se mais conhecida por seus papéis como Majo Tenorio no filme drama-musical Filly Brown e como Jane Villanueva na CW série de comédia-drama Jane the Virgin.

Saiba mais sobre gina rodriguez Clique aqui

Facebook Oficial

/HereIsGina

Twitter Oficial

@hereisgina

Instagram Oficial

@hereisgina
Siga Gina em suas redes sociais!
13
May
2017

Confira a tradução da entrevista que Gina concedeu a Vibe:

Gina Rodriguez está aconchegada dentro de seu estúdio de Los Angeles, parecendo nova e cheia de energia como de costume. Enquanto ela bebe seu café, que está em uma mão, eu estou lutando contra o sono depois de inalar uma sopa enorme de um estabelecimento local em Nova York. “Garota, não adormeça em mim!” ela ri, procurando meu rosto enquanto ela olha para a tela do computador. “Lute, menina, lute. Temos que conversar”.

Ajustando seu banco e folheando o que parece ser um roteiro, a estrela de Jane the Virgin se sente familiar. Não saltamos imediatamente para o propósito de nossa reunião online. Ela e eu conversamos brevemente sobre o curso do dia e como cada um de nós está aguentando. Mesmo sobre a tecnologia, Rodriguez – se nada em tudo – transborda autenticidade, dando reais vibrações de quilômetros de distância.

Depois de anunciar que estaria respirando uma nova vida no personagem clássico de Carmen Sandiego, a cidadã da Chi-city, parceira do conglomerado de telecomunicações AT&T, estrelou um anúncio comercial desafiando o impossível – um conceito que a atriz vencedora do Globo de Ouro tem no coração. Nós mergulhamos nos detalhes do próximo renascimento da Netflix, reforma de imigração, ensino alternativo, e a construção que tem feito em suas redes sociais com o Movement Mondays, que tem a intenção de tirar um dia [todas as segundas-feiras] para apresentar um ator de outras origens.

VIBE Viva: O conceito por trás da sua parceria com a AT&T é uma das ‘impossibilidade’. Como você vive a vida sem limites?

Gina Rodriguez: Por escolhas. Eu vivo porque entendo que minha jornada é algo que eu posso construir. As coisas que estão no meu controle serão definitivamente pelo padrão de viver minha vida com integridade, respeito e amor. Então, isso é o que eu vou fazer o tempo todo. Quer dizer, eu acredito que é tão simples como uma escolha.

Como alguém de ascendência porto-riquenha e de Chicago, onde você está na reforma imigratória?

Sonhar com oportunidades e liberdade e não acreditar na reforma da imigração, é definitivamente ser contra tudo e como este país foi fundado. Somos um país de imigrantes, cara. Ninguém era daqui. As únicas pessoas que eram daqui, são as pessoas que estamos tentando expulsar, o que é desagradável. É o conceito mais louco e mais atrasado que já ouvi falar, e é tudo baseado em medo. Na verdade, eu estava na Fresno [universidade], e havia muitos estudantes sem documentação, e eles me perguntaram – alguns deles já tinham se juntado ao DACA, que conselho você pode me dar? E eu disse-lhes, além de obviamente se juntar ao DACA e se proteger, eu não tenho nenhum conselho. Você é mais forte do que eu jamais serei. Você é mais forte do que eu jamais estive. Para acreditar que você é parte de um país e porque você não nasceu aqui, vão te expulsar para outro país que você nunca conheceu, isso é uma loucura. E deixar sua família. Tão decadente.

 

Você tem sua série Movement Mondays, que eu realmente amo.

Obrigada.

Você planeja desenvolver isso em algum tipo de programa que poderia ser implementado nas escolas?

Agora sim, porque você disse! Hello! Meu gerente está lá fora. Você ouve esta mulher? É disso que estou falando. Nós precisamos de você. Tire informações dela… Estamos trabalhando atualmente em fazer o Movement Mondays maior do que é agora para alcançar mais pessoas, para continuar a destacar e elevar.

Uma coisa que a Oprah fez foi ela abrir portas do sucesso para as pessoas. Foi como se você fosse no programa da Oprah, e seu livro está prestes a ser vendido. Você entende o que estou querendo dizer? Você foi no programa Oprah, e seu programa de fitness está prestes a disparar. Você sabe, ela era a porta de entrada para garantir que as pessoas não fossem apenas informadas sobre esses artistas, esses criativos, esses inovadores, esses empresários, mas ela lhes deu uma plataforma para voar. Isso é o que quero fazer, é assim como eu quero crescer isso.

E ela colocou um plano.

Certo. O Movement Mondays saiu do #OscarsSoWhite, cerca de um ano e meio atrás. E todo mundo estava gritando, gritando, gritando. Todo mundo estava tão chateado, e eu entendi. Confie em mim, porque definitivamente houve um momento em que eu estava tipo, droga. Droga. Qual é. Porque era tão triste se sentir tão desamparada. Da mesma forma que às vezes eu me sinto em nossa arena política. Você se sente tão desamparado. Você se sente como um. Como eu deveria fazer qualquer coisa que vai fazer qualquer progresso? E assim, fora desse sentimento de impotência, veio o movimento.

Estou arrepiada no set, e estou bem. Nesse ponto eu tinha um milhão de seguidores. Eu estou tipo, tudo bem, pelo menos um milhão de pessoas vão ouvir sobre uma garota que não tem tantos seguidores, ou que tem um filme que vai sair este fim de semana. O mínimo que posso fazer é anunciar isso, certo? Você sabe o que eu estou dizendo? [Porque] pelo menos eu posso alcançar tantas pessoas. Pelo menos eu posso ajudar dessa maneira. Isso ajuda a não se sentir tão desamparado. Agora eu estou tipo, ok eu não me sinto tão desamparada agora. Agora eu sinto que estou criando uma solução. Parecia bom, toda semana eu posso destacar alguém. Eu não tenho medo do sucesso de outras pessoas. Eu não tenho medo de colocar alguém.

Que conceito.

Né? Que conceito. Que doido! É algo que culturalmente precisamos mudar. O sucesso de outra pessoa não é o seu fracasso – o sucesso de outra pessoa não é o seu fracasso.

Você está prestes a dar nova vida a personagem clássica Carmen Sandiego. Como isso aconteceu e o que os fãs podem esperar dessa versão?

Então, é a história de origem de Carmen Sandiego. É tão firme, tão bem escrito. É inacreditável. Vai ser… Quero dizer, eu não sei – qual deles você viu? Você viu o da PBS? Você era uma jogadora de vídeo game? Você viu a animação?

Eu assisti o da PBS.

Ok, foi o que eu assisti também. É muito diferente. A série se passa pela história de Carmen Sandiego, sua origem e por que ela é tão durona, ela é como o ladrão Robin Hood. Ela é exatamente o que eu quero ser na vida. Talvez não uma ladrona [Risos], mas você sabe o que quero dizer. Você pode esperar uma série muito, muito boa. Realmente bem lido e bem escrito. Você sabe como a Netflix vai fazer, eles simplesmente não decepcionam. Temos realmente ótimos parceiros para a ilustração. Vai ser uma viagem realmente incrível. E ainda geográfica, ainda lhe dando educação e história. Então, é bem firme. Um pouco da velha escola Carmen San Diego, mas você vai aprender algumas coisas, como eu aprendi. De uma forma muito divertida. É muito mais divertida do que quando éramos pequeninos. [Risos]

Se Gina Rodriguez não fosse uma atriz ganhadora do Globo de Ouro, que ela seria?

Eu seria professora. Mesmo? Sim, garota, porque – é engraçado – é outra oportunidade para eu estar à frente da classe, e todo mundo fechar a boca e ter que me ouvir. [Risos] Eu percebi isso ontem à noite. Eu tive uma conversa na SAG Foundation e eles fizeram a mesma pergunta. E eu sempre quis ser professora. Mas eu percebi ontem à noite… oh, mas por quê? Porque então as pessoas ainda têm que me ouvir falar! O que é terrível. [Risos] Mas sério, eu amo estar em uma posição onde não posso apenas educar os outros – porque isso é algo que devemos fazer a todos, constantemente, e evoluindo – mas também para encorajar um tipo alternativo de educação… Amor, amor próprio, aceitação, empatia… Sabe o que estou dizendo? Temos que ensinar a esses bebês como serem empáticos.

Via: Vibe